Print Friendly and PDF

21 de julho de 2019

Pipoca no escuro




"me lembro daquela noite que ela apereceu,"
me disse irritada,
"ela sentou no chão e
te disse,
'seu fudido filho-de-uma-puta apodrecido!'
e você ficou parado e dise,
'sua buceta barata, vadia, puta!'
vocês dois realmente achavam que eram algo,"
ela me disse.

"olha", eu disse," eu estava trabalhandono meu
terceiro romance e meus nervos à mil.
estava coberto de eczemas e meu braço
direito estava formigando.
a embreagem do meu carro tinha recém enguiçado
e eu tinha cera acumulada nos ouvidos."

"e qual o problema contigo agora?" perguntou

"insônia," eu disse, "falta de objetivos,
unha encravada, azar.."

"vamos a um cinema," ela disse.

"o que você quiser," eu disse,
atirando ogato para fora do meu colo.

quando elas começas a falar a respeito de
outra mulher
é hora de pipoca no
escuro.




11 de julho de 2019

A retirada



desta vez o negócio acabou comigo.

me sinto como as tropas alemãs
açoitadas pela neve e pelos comunistas
caminhando curvadas
as botas gastas
forradas com papel jornal.

minha condição é tão terrível quanto.
talvez até pior.

a vitória estava tão perto
a vitória estava logo ali.

enquanto ela estava ali diante de meu espelho
mais jovem e bela do que
qualquer outra mulher que eu já conhecera
penteando metros e mais metros de cabelo ruivo
enquanto eu a observava.

e quando ela veio para a cama
estava mais bela do que nunca
e o amor foi muito muito bom.

onze meses.

agora ela se foi
como todas se vão.

desta vez o negócio acabou comigo.

é um longo caminho de volta
mas de volta pra onde?

o cara que vai na minha frente acaba de
cair.

passo por cima dele.




5 de julho de 2019

Uma das mais quentes



ela usava uma peruca de um loiro platinado
e tinha a face carregada de rouge e pó
e não economizava no batom
traçando uma enorme boca pintada
e seu pescoço era coberto de rugas
mas ainda tinha o rabo de uma garota
e as pernas eram boas.
ela usava calcinhas azuis que eu baixei e
ergui seu vestido, e à luz bruxuleante da TV
tomei-a de pé.
enquanto nos digladiávamos ao redor do quarto
(estou fodendo uma cova, pensei,
trazendo os mortos de volta à vida, maravilhoso
tão maravilhoso
como comer azeitonas geladas às 3 da manhã
com metade da cidade em chamas)
gozei.

vocês podem ficar com suas virgens, rapazes
deem-me velhas gostosas no alto de seus saltos
com rabos que esqueceram de envelhecer.

claro, você tem que dar o fora depois
ou ficar muito bêbado
o que é a mesma
coisa.

bebemos vinho por horas e assistimos tevê
e quando fomos pra cama
para dormir
ela não tirou os dentes da boca
a noite toda.




28 de junho de 2019

De vez em quando




de vez em quando
é que você encontra
alguém com uma
presença
e eletricidade
que combina com a tua
no
ato
e nessa hora
geralmente é
uma estranha
foi há 3 ou 4
anos atrás
eu andava pela
Sunset Boulevard
em direção a Vermont
quando
a uma quadra de distância
notei uma
mulher vindo
em minha direção
havia algo
em sua postura
e no seu andar
que
me atraiu.
conforme nos
aproximamos
aumentou
a intensidade.
de repente
eu sabia toda
a sua história:
ela viveu
a vida toda
com homens
que nunca a conheceram
de verdade.
quando ela chegou perto
quase fiquei
tonto.
podia ouvir os seus
passos quando
ela chegou perto.
olhei em
seu rosto.
ela era tão
bonita
quanto eu
pensava
que ela seria.
conforme passamos
nossos olhos transaram
e se amaram e
cantaram um
para o outro
e então
ela passou
por mim.
fui andando
sem olhar
pra trás.

quando olhei
pra trás
ela tinha
sumido.
o que se deve
fazer
num mundo
onde quase tudo
que vale a pena ter
ou fazer
é
impossível?
entrei num
café
e resolvi que
se algum dia a encontrasse
de novo
eu falaria
"por favor, escuta,
só preciso
falar com
você..."
nunca mais a vi
de novo
nunca mais a verei.
a rigidez de nossa
sociedade silencia
o coração
de um homem
e quando você
silencia o coração
de um homem
você deixa ele
por fim
apenas com um pênis.



27 de junho de 2019

As condições




atualmente, sob as condições do sol
meu mundo está terminando.
marcado pelo verme,
contestado por uma população mundial
que a mim não tem referência.
atualmente, sob as condições do sol
meu mundo está terminando.
meus amigos, quase nunca houve
um tempo amável.
demonstrei coragem, bebedeira e
medo.
o coração segue funcionando
em meio ao terror inquestionável.

sob as condições do sol
preparo-me para largar
o labor, a dor e qualquer
honra que reste.